terça-feira, junho 08, 2010

DUNAS



Dei-te os dias, as horas e os minutos
Destes anos de vida que passaram;
Nos meus versos ficaram
Imagens que são máscaras anónimas
Do teu rosto proibido;
A fome insatisfeita que senti
Era de ti,
Fome do instinto que não foi ouvido.


Agora retrocedo, leio os versos,
Conto as desilusões no rol do coração
Recordo o pesadelo dos desejos,
Olho o deserto humano, desolado,
E pergunto porquê, porque razão
Nas dunas do teu peito o vento passa
Sem tropeçar na graça
Do mais leve sinal da minha mão.

Miguel Torga

Imagem da web

___

18 comentários:

Secreta disse...

Fome que se "mata" nos sentires.
Beijito.

Sél disse...

Belo poema de Miguel Torga, belo até na desilusão rsrs

Seu blog é mt bonito, com belas escolhas...
poderia comentar em qualquer uma delas (voltarei aq, com certeza rsrsr)
Parabéns e abraços
boa semana

CA disse...

Excelente escolha do poeta / escritor
Sonhador como Miguel de Cervantes
Filósofo como Miguel Unamuno
Resistente com essa planta brava e resistente das montanhas do Nordeste

No contraste das dunas do deserto as palavras de Miguiel Torga ainda parecem ganhar mais força.

Uma excelente semana para si e melhores leituras

CA

Valvesta disse...

Olá amiga linda sua postagem, essas dumas são todo sonho, e apoesia de Miguel tem sas de sonhos, afinal Miguel é nome de anjo, assim sabe do voar...
abraços com carinho e vá as dumas sonhar e talvez um anjo vooi por lá...

Nilson Barcelli disse...

Um poema de desespero e desilusão.
Um poeta cuja poesia é definitiva, isto é, tudo fica dito nas suas palavras.
Querida amiga, fizeste uma excelente escolha, mais uma vez.
Beijos.

Mouro do Sotavento disse...

...

"Nas dunas do teu peito o vento passa
Sem tropeçar na graça
Do mais leve sinal da minha mão."

Foi aqui que o poeta se enganou ou, quiçá, nos quis enganar pois o sinal da minha mão ficou idelevelmente marcado.
A foto bem o atesta

Mouro do Sotavento

Anónimo disse...

Como sempre uma excelente selecção a caminho de um oásis que todos nós procuramos.

E desejo que todos encontrem

amatus de cetobriga

Anónimo disse...

Olá Querida Amiga!
Foi uma boa escolha! Pois é um poema muito lindo e sentido.
Miguel Torga é um dos grandes poetas portugueses. Penso que seja inigualável no seu sentir a Natureza e a alma humana.
Os seus poemas são despidos de fantasias... PARABÉNS!!!
Um beijo.

Noribal

FERNANDINHA & POEMAS disse...

OLÁ QUERIDA BABY, LINDA A TUA ESCOLHA... ADOREI AMIGA...ABRAÇOS DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Meu Amor Marinheiro disse...

Ler as tuas palavras, os poetas seleccionados e saborear os teus próprios poemas é um sonho e um hino à fantasia

Este binómio faz-me sonhar e imaginar que embarco num dos teus barquinhos de papel da tua meninice e que vou velejar até ao mar-ocenao sonhar e viver as maiores aventuras tendo como limite a imaginação.

Como sempre linda a associação das tuas palavras com o poema de Miguel Torga e com a imagem das dunas.

Trio de fantasia e sonho

tulipa disse...

OLÁ AMIGA

está tudo bem contigo? espero que sim;agradeço o comentário que deixaste no meu blog e venho dar uma resposta à tua pergunta:
eu ando como quase sempre, há dois meses para cá, deprimida e a chorar pelos cantos.

Acabei de dizer o mesmo a outra amiga:
Atenção: eu não digo isto para terem pena de mim, nem para me darem lições de moral, pois cada um sabe de si e de como se sente, ou mal ou bem.

Apenas digo para me justificar de andar menos ou quase nada pelos blogues, tanto nos meus como nos dos meus amigos.

Sei que há muita gente que NÃO ENTENDE, eu antigamente fazia um POST a explicar, mas a maioria das pessoas são MUITO MÁS e depois diziam coisas que me faziam muito mal, agora decidi dizer só às pessoas mais próximas o que se passa, e de preferência em privado.

Fica bem.
Beijos.

Ana Catarina disse...

Um bom fim de semana para ti e para os teus poetas preferidos.

É um prazer viajar pelo teu blog

Sonia Schmorantz disse...

É um dos poemas de Miguel Torga que mais admiro, adorei ver aqui.
beijos, ótima semana

João Videira Santos disse...

Com a voz dum poeta maior fica tudo dito...

Tuaregue disse...

Há dunas que mais parecem jardins que montinhos de areia a caminho de um oásis.

É o caso.

Poema lindo.
Gostei

Nilson Barcelli disse...

Querida amiga, uma semana boa para ti.
Beijos.

Valvesta disse...

Ora, a fé é a certeza de coisas que se espera, a convicção de fatos que se não vêem. Hebreus 11. 1.

te convido a conhecer o blog luz: hanukká, http://hanukkalado.blgspot.com/, um abraço no coração.

C Valente disse...

Saudações amigas

Rosas

Rosas
Especialmente para ti, amigo visitante

Arquivo do blogue