quinta-feira, março 07, 2019

LEMBRANÇAS


Lembro aquele dia
quando ao entardecer
caminhávamos de mão na mão,
na areia molhada pelo mar
e a sensação de leveza era tanta
que nem me apercebia
que pousava os pés no chão.

Lembro ainda o teu olhar sereno
que, de quando em vez,
no meu olhar se perdia
enquanto a tua voz me embalava
e à cantilena do mar se parecia,
quando as ondas, ao chegar,
se desenrolavam, naquela praia vazia.

Foi um tempo de exaltação
em que caminhei a teu lado,
como se o meu caminho fosse um rio
que deslizava devagar
por entre verdes prados,
um rio de águas claras,
sem pressa de chegar ao mar.

Imagem colhida na net

terça-feira, janeiro 08, 2019



COMEÇAR DE NOVO

O novo ano começou
E como ele
Eu queria começar também
Do nada, e do nada fazer tudo
De novo. De novo, mas diferente.
Queria emergir para a vida,
Desnudada e de alma limpa,
Romper o silêncio e a escuridão,
Ir em busca da palavra,
Dar-lhe luz e colorido
E soltá-la na deslumbrante imensidão
Deste dia pelo sol vestido,
Cujo horizonte brilha,
Como lume aceso.
Queria rasgar o cinza
Que me ensombra,
Voar na transparência
Como asa deslumbrada,
Viver, reaprendendo,
A vida que me é dada!


Imagem colhida na net.

quinta-feira, dezembro 13, 2018

ONTEM TIVE UM SONHO



Ontem tive um sonho.
Enquanto acordada
Me debatia nas garras
Da minha mente perturbada,
Sonhei que hoje ia escrever,
Não em verso, mas à toa.
Não ia tentar rimar
Amor com dor ou despudor
Ou desilusão com decepção,
Mas ia gritar bem alto
Que quem machuca não
Merece compaixão.
Ainda que seja Dezembro
E quase seja Natal
Em que só se fala de amor
e de perdão,
sei apenas que estou sem chão,
que Natal não é hoje
e que a vida nem sempre
nos corre de feição.

Imagem colhida na net.

segunda-feira, outubro 22, 2018

SOBRE O POEMA




Escrever um poema
É viajar pela mente,
Abrir portas e janelas
E numa busca inteligente
Ir até ao fundo,
Onde as dores e as mágoas
Se enovelam,
Separá-las uma a uma,
Dar-lhes  um nome,
Trazê-las à tona
E expô-las numa tela.

Depois, 
com um olhar fecundo,
buscar a semente
que cada uma encerra, 
construir o poema
e lançá-lo no mundo.

22/10/2018



quinta-feira, agosto 23, 2018

O VENTO

Vou pedir ao vento que me leve
sobre a terra ou sobre o mar,
não interessa o rumo que tomar,
desde que me cante ao ouvido
uma canção de ninar,
eu vou
para onde me quiser levar!

Pode ser num turbilhão
que me sacuda
e me liberte a mente,
ou ainda na mansidão
de um suave amanhecer
que me renove por dentro
e me traga de volta
a vontade de viver!

Imagem encontrada na net.

domingo, agosto 05, 2018

AMIGOS



Quero ser o teu amigo. Nem demais e nem de menos.
Nem tão longe e nem tão perto.
Na medida mais precisa que eu puder.
Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida,
Da maneira mais discreta que eu souber,
Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar.
 Sem forçar tua vontade.
 Sem falar, quando for hora de calar.
E sem calar, quando for hora de falar.
Nem ausente, nem presente por demais.
 Simplesmente, calmamente, ser-te paz.
 É bonito ser amigo, mas confesso é tão difícil aprender!
E por isso eu te suplico paciência.
Vou encher este teu rosto de lembranças,
Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias…

 Fernando Pessoa
Imagem colhida na net
·         
·         
·         


segunda-feira, junho 18, 2018

MADRUGADA



É urgente encontrar-me
No meio desta inércia onde vagueio.
É urgente encontrar uma saída,
Um raio de luz, um esteio,
Uma mão que me abra a porta à vida,
Ao sorriso, à alegria,
Às palavras inseguras
Que se demoram no meu peito.
Quero soltá-las, sem freio,
Para que rompam o silêncio
E iluminem as noites mais escuras.
É urgente acordar com a madrugada
E fazer do novo dia a minha estrada!

Imagem colhida na net

Rosas

Rosas
Especialmente para ti, amigo visitante

Arquivo do blogue