quarta-feira, agosto 25, 2010

DESENCONTROS


Este é o amor das palavras demoradas
Moradas habitadas
Nelas mora
Em memória e demora
O nosso breve encontro com a vida



Poema BREVE ENCONTRO
de
Sophia de Mello Breyner Andresen
in O NOME DAS COISAS
Imagem encontrada na net

16 comentários:

piedadevieira disse...

Nos encontros e nos desencontros acabamos encontrando o amor. É o que basta.Continuo aguardando sua presença nos meus olhares.
Beijos.

voou de águia disse...

Demora, mas continuamos a esperar, e o coração que espera sonha, mas sabemos que sempre haverá uma primavera após um inverno, que demore ,mas chegue com muito encanto. Beijos em teu coração.

Perla disse...

Num breve encontro com a vida
as moradas habitadas pelo verbo Amar.

Bjos

Benó disse...

E nas palavras amigas mora a saudade.
Um abraço.

Anónimo disse...

Olá Amiga!
Quando se ama há sempre desencontros, porque as palavras embora iguais nem sempre são comprendidas da mesma maneira. Mas quem é forte sabe esperar que um novo ciclo, com novas palavras, chegue trazendo consigo o encontro que tanto desejamos.

Um beijinho

Noribal

Hod disse...

Então num desses encontros sincronizados com o tempo de vida, alguns amores acontecem, gosto disso Baby.
Grato por deliciosa fragrância que deixas quando de tua visita em minha atmosfera.

Beijos amiga,

Ana disse...

Sophia , um encontro com as palavras habitadas.
Lindo como todos os seus.
Um beijo, Baby *

ErikaH Azzevedo disse...

Esse encontro com as palavras enriquece sim o meu encontro com a vida...e são doses diárias que experimento, as palavras me mostram um mundo melhor, mais rico, mais intenso, a todo momento.

Adorei um post.
Em minhas mãos há sempre um punhado de palavras....no meu olhar tb.

Desculpa a ausencia linda mas andei pra lá de atarefada com o trabalho e tem fuui vitima de uma gripe que me deixou fora do ar por um bom tempo, mas aos pouquinhos estou voltando.

Bjo grande.

Erikah

C Valente disse...

ssaudações amigas

Nilson Barcelli disse...

Bela escolha, querida amiga.
Em poucas palavras, a Sophia diz muito.
Beijos.

ErikaH Azzevedo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ErikaH Azzevedo disse...

Em nossas mãos há sempre um punhado de palavras, que elas venham sempre pra cobrir o mais verdadeiro sentir.

Passando pra te ver novamente minha linda.

Um beijo

Erikah

Dois Rios disse...

Um breve encontro aonde habitam as palavras ditas na lentidão do amor.

Maravihosa Sophia Andresen!

Uma bela e sensível escolha, minha querida Baby!

Beijos muitos,
Inês

Hanukká disse...

Vim desejar uma semana de paz. Obrigada por sua visita, em outra casa, lá estarei a espera-la com o que tenho de melhor pra dar-te,repasso o amor de Deus em palavras que abraçam, bjos no coração.Amiga val.

Eduardo disse...

???Desenconros???

Pois permita-me falar do antónimo

E N C O N T R O

Encontro em Setembro

Foi em Setembro que te reencontrei
Trazias nos olhos o luar de Agosto
E na boca um sorriso tão grande
Tão grande que não cabia no tempo

Um sorriso tão louco que acabámos
Por unir os lábios
e
Eu reaprendi a AMAR


Sim eu sei
Que nem tudo são recordações
Sim eu sei
que tu foste a mais linda história de amor
Que um dia me aconteceu!!!

Vamos ver o mar de Setembro?

Eduardo

mixtu disse...

encontros breves ou longos...
longos... acredito

:)

abrazo serrano

Rosas

Rosas
Especialmente para ti, amigo visitante

Arquivo do blogue