terça-feira, novembro 30, 2010

ESPERANÇA




Tantas formas revestes, e nenhuma
Me satisfaz!
Vens às vezes no amor, e quase te acredito.
Mas todo o amor é um grito
Desesperado
Que apenas ouve o eco...
Peco
Por absurdo humano:
Quero não sei que cálice profano
Cheio de um vinho herético e sagrado.


Miguel Torga, in 'Penas do Purgatório'

15 comentários:

Valquíria Oliveira Calado disse...

Este cálice amiga, bebemos até nos embriagar, com paixão, porque sem essa essência a vida nada vale, aqui onde andamos, nesta terra que perambulamos como passageiro do vento, o que tem mesmo valor é O AMOR QUE SENTIMOS.

BEIJOS E PARABÉNS PELA ESCOLHA.

Fernando Santos (Chana) disse...

Bela imagem...belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

José disse...

Olá Baby!

Venho hoje brindar contigo
como vizinho e bom amigo
neste belo dia feriado
a mim soube-me bem
espero que bebas também
"este vinho herético e sagrado"

Um beijinho,
José.

C Valente disse...

Saudações amigas com um abraço no dia de hoje

Nilson Barcelli disse...

Não é qualquer cálice que nos satisfaz...
Gostei da tua escolha e não conhecia este poema.
Beijos, querida amiga.

piedadevieira disse...

É para se embriagar.
Beijos

Dois Rios disse...

Ao amor e à paixão, cálices profanos para saciarem a sede dos desejos.

Lindo, minha querdia! A imagem também é maravilhosa.

Beijos, linda Baby!
Inês

A.J.Faria disse...

Olá, Baby!
Depois de longa ausência, é sempre com muita satisfação que regresso ao contacto com os veteranos da blogosfera.
Um grande abraço,Baby, e como a nossa amizade o permite irei tomar a liberdade de beber um pouco do teu cálice para festejar o meu regresso!

Um grande,grande beijinho!

A.J.Faria

poetaeusou . . . disse...

*
quando o amor não existe,
afasta para lá esse cálice !
,
saudações,
,
*

Thiago disse...

Olá Baby!

Gostei da poesia. O sofrer e o amor andam tão próximos. Me lembra Djavan em Oceano: ...Esqueço que amar é quase uma dor... Parabéns pelo bom gosto!

Beijo na alma,

Thiago

ErikaH Azzevedo disse...

E amor é vinho que se bebe extasiado, sem medo de ficar embriagado, o amor que de nós isso...a entrega dos sentidos...ossentidos todos aflorados.

Lindo menina.

As suas escolhas são sempre fantasticas.

Bjos e mais beijos

Erikah

tulipa disse...

Pois é, acredito que para todos vós não tenha qualquer interesse o relato que faço das minhas viagens pelo Mundo. Eu é que quero ficar com um género de diário das minhas recordações e utilizo o meu blog para isso. Peço desculpa.

Hoje estou "encurralada" num quarto de Hotel no Fundão, furiosa com o estúpido dia que aqui passei. Vim eu fazer mais de 300km para ver lugares que não conheço e o tempo metereológico não ajudou nada...que raiva!!! Nem uma foto consegui fazer, com esta chuva forte e a neblina que se instalou.
Felizmente trouxe comigo o portátil e cá estou "ligada" ao resto do mundo.
Boa semana. Beijos

De uma outra forma vou dizer o que hoje sinto:

Casas há que habitam o meu subconsciente
Hoje estavam mesmo à frente
dos meus olhos
parei o carro e admirei-as

Aldeia histórica de Castelo Novo
ali estavam elas, lindas
quis captá-las com
a objectiva da máquina
os meus segundos olhos
mas...a chuva não permitiu
que raiva!!!

A neblina e a chuva
são os elementos que "hoje"
ilustram a paisagem.
...
e, a minha alma chora!

Malu disse...

Nossas eternas insatisfações... típicas de nós, meros mortais...
falhos humanos...
Adorei este poema!
Adoro vinhos!
Abraços

Vieira Calado disse...

Desde já,

os meus parabéns

pela sua participação

no V Volume de "5 POETAS DE LAGOS".

Que seja um êxito a apresentação

do próximo Domingo!

Beijinho

mixtu disse...

a ouvir o eco
e a saborear um bom vinho...

yqaya


abrazo serrano

Rosas

Rosas
Especialmente para ti, amigo visitante

Arquivo do blogue