quinta-feira, janeiro 30, 2014

ALIENAÇÃO

Sonhei
que um dia me trarias
na tua mão a lua
para que nunca mais
houvesse entre nós
escuridão.
Esperei,
sem nunca duvidar,
que um dia
veria a ternura
inundar o teu olhar
quando no escuro,
buscasses a luz do meu,
para te guiar.
Acreditei,
que para ti
era uma ilha
que escolheras para morar,
uma ilha
onde aportavas, cada dia,
voando como um pássaro
sobre o azul do nosso mar.

Mas a lua continua
longe e indiferente
e a sua luz tão fria
não rompeu a escuridão.
Faz lembrar o teu olhar
quando olha para mim
sem sequer me vislumbrar.
E a ilha
que eu julgava ser
não passava de ilusão.
Não tinha margens nem chão,
Era apenas e somente
fruto de alienação.

21 comentários:

Mar Arável disse...

Várias são as luas

Manuel Luis disse...

É minha confidente! Podemos olhar para ela em simultâneo, basta combinarmos mesmo sem nos deslocar. Gosto de fotografar a lua cheia ou quase cheia.
O meu olhar não é tão poderoso como a tua ternura.
Bj

Pérola disse...

Uma alienação perigosa pois é mais do que puro sonho ou desejo.

No entanto, bela.

beijo

Benó disse...

Lindo, terno e romântico, como sempre.
Beijos.

Daniel Aladiah disse...

Há alienações que são precisas num momento, mas o chão firme, mesmo de uma ilha, será mais recompensador. Lindo poema!
Beijo
Daniel

© Piedade Araújo Sol disse...

mas viver um sonho também é bom.
gostei muito do poema.
a foto perfeita.
uma boa semana
um beijo
:)

C Valente disse...

Entre tantas destruições de valores neste mundo conturbado. felizmente a poesia nos encanta
Saudações amigas

Dois Rios disse...

Seja ilha independente de quem te habitará.

Lindo!

Beijos,

Nilson Barcelli disse...

Mas tantas vezes a ilusão, o sonho, ou até a alienação se torna realidade...
Belíssimo poema, gostei das tuas palavras.
Tem um bom resto de semana.
Um beijo, querida amiga.

Sél disse...

Vim agradecer-lhe a visita ao meu blog "Palavras Livres e Nuas" e aproveitando a ocasião para desculpar-me pela demora em vir até aqui(devido a problemas de acesso ao meu email de moderação de comentários, só li seu comentário hoje)
Beijos,fique bem, bom fim de semana :)
Costumo vir aqui, mas me penitencio quanto a um pecado: o da omissão em deixar comentários rsrs
abraços

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

Canto da Boca disse...

Senti-o com uma certa dosagem de solidão, dor e melancolia, mas de uma forte carga poética, além da bela imagem com que ilustras o poema.

Beijos, querida!

;))

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida
Ilusões e acertos fazem parte da vida...
Sonhar nos deixa mais criativos, entretanto!!!
Bjm fraterno

Secreta disse...

Um dia... tudo será realidade...
Beijinho.

Pearl disse...

Foto e poema lindos. Adorei.

Nilson Barcelli disse...

Minha amiga Maré Viva, por onde andas?
Espero que esteja tudo bem contigo.
Tem um bfs.
Beijo.

Nilson Barcelli disse...

Uma semana depois, passei para ver se tinhas publicado novo poema e para te desejar um bom fim de semana.
Beijos, querida amiga.

Nilson Barcelli disse...

Já nem digo nada... eheheh...
Amiga, tem uma óptima semana.
Beijo.

Vieira Calado disse...

Olá, amiga, como tem passado?
Eu tenho andado muito arredio.
Primeiro com problemas de computador, e depois o vento frio, a chuva.. deste inverno que, felizmente, vai passando. Pouco saí de casa.
Agora ando nos últimos preparos da Exposição 40 Anos do 25 de Abril, no Centro Cultural, em que participo.
A inauguração é às 16 horas de 6ª feira.
Gostaria de vê-la por lá, tanto mais que tenha uma coisa para lhe oferecer...
Mas se não for nesse dia é noutro. Eu guardo.
Beijinho para si!


Nilson Barcelli disse...

Querida amiga, tem um bom resto de semana.
E um bom feriado.
Aproveita para escrever...
Beijo.

Nilson Barcelli disse...

Resolve lá isso...
Querida amiga Maré Viva (ou morta...?), tem uma boa semana.
Beijo.

Rosas

Rosas
Especialmente para ti, amigo visitante

Arquivo do blogue