segunda-feira, novembro 03, 2014

COMO UM BÚZIO


Sou como um búzio na areia
Pintalgado de incertezas
E prenhe de sons longínquos
Que me veem das memórias
Das vidas que já vivi
E amanhã talvez seja
Uma vela solta ao vento,
Correndo célere no mar,
Enfunada pela esperança
De no teu cais aportar.

Mas um dia sei que vou ser
Uma casa toda branca
Aberta de par em par
Aos sons e cheiros trazidos
Pela brisa que vem do mar.
Nessa casa serei tudo:
Serei pedra de jardim
Onde flores brotarão,
Serei meu chão de lembranças,
Mil janelas que deixem o sol entrar.
Serei arquitecto dos sonhos
Que ainda quero realizar,
Serei porta sempre aberta
Se vieres para ficar.


24 comentários:

Benó disse...

Já tinha saudades destas leituras. Que a casa seja branca de portas abertas para receber aquilo que se deseja e a que temos direito.
Um abraço e felicidades.

Nilson Barcelli disse...

É importante ter as portas abertas de par em par, mas só para quem vier para ficar...
Gostei muito do teu poema, é magnífico. Até dá para musicar...
Boa semana, querida amiga Maré Viva.
Beijo.

São disse...

Somos sim um búzio onde o eco das nossas vidas passadas ressoa condicionando o presente...

Abraço grande :)

Mar Arável disse...

portas abertas

janelas escancaradas

Bj

Pearl disse...

Gosto de portas de se mantêm entre abertas e que se mexem nesta brisa do Barlavento.



um beijo

Vizinho do Norte disse...

Wxcelente

© Piedade Araújo Sol disse...

nem sei do que gostei mais!

poema e foto fantásticos!

:)

beijinho

Eduardo Menezes disse...

Permita-se-me saudar o regresso desta "vela ao vento" sulcando mares do barlavento
A alegria da sua presença fazia falta na Baía de Lagos.
As marés vivas desta época outonal ficam bravas mas, sobretudo, mais bonitas... mais alterosas...
São uma voz de esperança que fazia falta neste espaço... neste mar...
São palavras,
são ondas
a beijar a praia,
a abraçar a areia,
a reviver lembranças,
a trazer esperanças...

http://youtu.be/i9v-hbAYAQk

Fá menor disse...

Belíssimas rimas!

beijinhos

Manuel Luis disse...

A arquitectura da natureza, estes foram os telemóveis da pré história e o ser humano diz que inventa.
Uma brisa entrou-me pela janela.
Bj

José María Souza Costa disse...


Olá, Maré Viva

Bom tudo para nós.
O que trazemos na memória, da velha infância ?
Também, não sei.
Portanto estou cá, para desejar um dia agradável, refletindo que, a maior obra do Criador, é você.
Um abraço.

Nilson Barcelli disse...

Tem um bom domingo e uma boa semana, querida amiga.
Beijo.

A Casa Madeira disse...

Que belo poema!!!! esse copiei na minha agenda.

Linda foto. A composição não podia ser melhor.

Obrigada pela sempre presença lá na casa.

Abraços

Janicce.

DE-PROPOSITO disse...

Serei porta sempre aberta
Se vieres para ficar.
---------
Ninguém fica para sempre. Um dia, partirá.

Felicidades
MANUEL

Vanuza Pantaleão disse...

Tudo de lindo e fulgurante acontece quando o amor vem pra ficar.
Teus poemas preenchem o vazio das nossas almas.
Adorei!
Beijos, amiga!

DE-PROPOSITO disse...

Que a felicidade ande por aí.

MANUEL

A Casa Madeira disse...

Passei para desejar um bom final de semana.
Abraços
janicce.

Nilson Barcelli disse...

Voltei para ver as novidades...
Querida amiga Maré Viva, tem uma boa semana.
Beijo.

Nilson Barcelli disse...

Nem com um búzio te ouço...
Tem uma boa semana, querida amiga.
Beijo.

DE-PROPOSITO disse...

Desejar um FELIZ 2015, e que tudo vá bem.

Felicidades
MANUEL

Manuel Luis disse...

Votos de um excelente ano novo com muita saúde.
Bj

Nilson Barcelli disse...

Voltei, mas não há novidades...
Bom domingo e boa semana, querida amiga.
Beijo.

Vanuza Pantaleão disse...

Tu já és tudo isso, conquanto tens a Poesia no sangue.
Então, que brindemos sempre à esperança:
Tim / Tim!!!

Verdejante fim de semana, amiga!Bjsss

Carmem Grinheiro disse...

Bonito poema.
Também eu quero um dia ser "mil janelas".
Bela imagem.
bj amg

Rosas

Rosas
Especialmente para ti, amigo visitante

Arquivo do blogue