domingo, outubro 19, 2014

DESENCONTRO



Busco-te
nas madrugadas insones,
na claridade radiosa das manhãs,
ao sol do meio dia,
quando as sombras são curtas,
quase inexistentes.

Busco-te
nas tardes que declinam serenas
numa explosão de cor
e embriago-me na profusão
de  laranjas e vermelhos
que se entrelaçam
numa dança fluida e sedutora.

E nesse torpor extático,
Mergulho no mais profundo de mim
e aquieto-me,
pois é lá que afinal
te encontro,
lá, onde te guardo desde sempre
e onde te perco,
se no escuro te desencontro.

Tomada pela inquietação
que a tua ausência me provoca,
percorro o reverso de mim
e recomeço a minha busca incessante
numa madrugada sem fim.


15 comentários:

Benó disse...

Que lindo pôr-do-sol a colorir a procura sempre constante da felicidade.
Um abraço.

São disse...

Gostei do poema ...e desencontros são sempre uma tristeza!

Boa semana :)

DE-PROPOSITO disse...

e onde te perco,
se no escuro te desencontro.
-----------
Certamente que o encontro acabará por acontecer.
---
Felicidades
MANUEL

Dois Rios disse...

Uma busca pelo que, de fato, não se perdeu.

Beijos,
Inês

Nilson Barcelli disse...

O teu poema é lindo, para além de muito bom poeticamente.
Parabéns por andares a escrever tão bem.
Tem uma boa semana, querida amiga Maré.
Beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

desencontros nunca deviam existir,mas, por vezes são um mal necessário.

por vezes são prenuncios para novos encontros.

a foto ficou muito bem no poema.

boa semana.

beijinho

:)

Mar Arável disse...

Belo ciclo de marés

Manuel Luis disse...

Ameijeira por debaixo das nuvens.
É mesmo sedutor este Outono. Perdi-me em Maiombe, só tu conseguiste encontrar-me na madrugada.
Bj

Fá menor disse...

E não se deve parar a busca.

bjins

Vanuza Pantaleão disse...

Retomemos a busca...sempre.
Amiga, beijos!

ॐ Shirley ॐ disse...

Linda essa busca, Maré. Amei!
Beijo!

poesia de vieira calado disse...

Olá, caríssima!
O que tem feito que há tanto tempo que não vejo.
Temos de marcar um encontro. Vale?
Beijinhos!

Nilson Barcelli disse...

Vim à procura de mais...
Boa semana, querida amiga.
Um beijo.

tulipa disse...


Continuas em busca de algo
ou alguém...

E afirmas:
...aquieto-me,
Tomada pela inquietação
que a tua ausência me provoca...

Assim continuas vivendo!
de forma inquieta...

Lamento que tenhas deixado
de visitar os meus blogues...
Estou super calma
nada inquieta

Fica bem

A Casa Madeira disse...

Passando para ler mais um pouco e te dar um olá!!!
Abraços
Janicce.

Rosas

Rosas
Especialmente para ti, amigo visitante

Arquivo do blogue