terça-feira, maio 04, 2010

UM DIA ESPECIAL



Mais logo, quando acordar,
Quero ser um girassol
E rodar o dia inteiro
Sempre virada para o sol,
Quero brilhar contra o céu
E absorver toda a luz
Que o sol tiver p'ra me dar...

E quando a noite chegar
E eu me deitar na cama,
Serei tocha, serei chama
P'a meus sonhos enxergar...

Foto da web.

20 comentários:

Valvesta disse...

Olá, faço votos que teu dia seja breve, lhe traga realização de sonhos mas tb de vida real, que o outro lado da cama seja ocupado por amor de verdade, inteiro e que pense em te fazer feliz. Beijos de carinho e boa semana.

Dois Rios disse...

Lindo, Baby!

Girassol nos dias claros, tochas nas noites ardentes e o meu desejo que que sejas plena em todas as horas do dia.

Beijos, minha querida!
Inês

betencourt disse...

Que a energia do girassol inunde todo o teu espaço, te leve o raiozinho de sol (que todos precisamos) e te permita girar livremente
Excelente escolha para este dia 4 de Maio pois o girassol é flor cheia de energia vibracional que acompanhando no seu movimento giratório o astro rei
nos transmite pensamentos ensolarados e quentes, e sentimentos de felicidade, lealdade e longevidade

Não foi em vão que Vicent Van Gogh escolheu o girassol para pintar meia dúzia de excelentes telas.

http://www.theartistvincentvangogh.com/

Secreta disse...

E se tu queres, serás!
( eu adoro girassois!!)
Beijito.

Nilson Barcelli disse...

"Serei tocha, serei chama
P'a meus sonhos enxergar..."
Brilhante imagem poética, querida amiga. Mas gostei de todo o poema.
Beijos.

Ana disse...

Ser tocha e ser chama, como as palavras que escreves!
Beijinho e que a tua noite se encha de sonhos cumpridos.

ErikaH Azzevedo disse...

Q linda essa menina flor, mas nem prcisas girassol ser, tens um sol, aí bem dentro de vc,,,te ilumina sim , e a todos que perto de te chegam...nos sentimos aconchegar.

E sonho minha flor tem luz propria , os pesadelos é que vivem na escuridão.

Um beijo

Erikah

Deixo-te um texto que acho lindo flor logo abaixo tá...espero que gostes.

ErikaH Azzevedo disse...

Girassóis
(de Caio Fernando Abreu)



Tenho aprendido muito com os jardins.

Os girassóis, por exemplo, que vistos assim de fora

parecem flores simples, fáceis, até um pouco brutas
Pois não são.

Girassol leva tempo se preparando, cresce devagar, enfrentando mil inimigos,

formigas vorazes, caracóis do mal, ventos destruidores.

Depois de meses, um dia, pá!

Lá está o botãozinho todo catita, parece que já vai abrir.
Mas leva tempo, ele também se produzindo.

Eu cuidava, cuidava, e nada.


Viajei por quase um mês no verão.

Quando voltei, a casa tinha sido pintada, muro inclusive,

E vários girassóis estavam quebrados.

Fiquei uma fera. Gritei com o pintor:

-Mas o senhor não sabe que as plantas sentem dor que nem gente?
O homem ficou olhando, pálido. Não, ele não sabe, entendi.

E fui cuidar do que restava, que é sempre o que se deve fazer.

Porque tem outra coisa: girassol, quando abre flor, geralmente despenca.

O talo é frágil demais pra a própria flor, compreende?Então, como se

não suportasse a beleza que ele mesmo engendrou, cai por terra,

exausto da própria criação esplêndida.

Pois conheço poucas coisas mais esplêndidas, o adjetivo é esse,

do que um girassol aberto.

Alguns amarrei com cordões em estacas, mas havia um tão quebrado

que nem dei muita atenção, parecia não valer a pena.

Só apoei-o numa espada-de-são-jorge com jeito, e entreguei a Deus.
Pois no dia seguinte, lá estava ele todo meio empinado de novo,

tortíssimo, mas dispensando o apoio da espada. Foi crescendo assim precário,

feinho, fragilíssimo.

Quando parecia quase bom, crau! Veio uma chuva medonha e deitou-o por terra.

Pela manhã estava todo enlameado, mas firme.

Aí veio a idéia: cotei-o com cuidado e coloquei-o aos pés do Buda chinês de mãos quebradas que herdei de Vicente Pereira.

Estava tão mal que o talo pendia cheio dos ângulos das fraturas, a flor ficava assim meio de cabeça baixa e de costas pra o Buda. Não havia como endireita-lo.

Na manhã seguinte, juro, ele havia feito um giro completo sobre o próprio eixo e estava com a corola toda aberta, iluminada, voltada exatamente para o sorriso do Buda. Os dois pareciam sorrir um pra o outro. Um com o talo torto, outro com as mãos quebradas.

Durou pouco, girassol dura pouco, uns três dias.

Então joguei-o pétala por pétala, depois o talo e a corola entre as alamandas da sacada, para que caíssem no canteiro lá embaixo e voltassem a ser pó, húmus misturado à terra. Depois, não sei ao certo, talvez voltassem à tona fazendo parte de uma rosa, palma-de-santa-rita, lírio ou azaléia.

Vai saber que tramas armam as raízes lá embaixo no escuro, em segredo.

ErikaH Azzevedo disse...

Girassóis
(de Caio Fernando Abreu)



Tenho aprendido muito com os jardins.

Os girassóis, por exemplo, que vistos assim de fora

parecem flores simples, fáceis, até um pouco brutas
Pois não são.

Girassol leva tempo se preparando, cresce devagar, enfrentando mil inimigos,

formigas vorazes, caracóis do mal, ventos destruidores.

Depois de meses, um dia, pá!

Lá está o botãozinho todo catita, parece que já vai abrir.
Mas leva tempo, ele também se produzindo.

Eu cuidava, cuidava, e nada.


Viajei por quase um mês no verão.

Quando voltei, a casa tinha sido pintada, muro inclusive,

E vários girassóis estavam quebrados.

Fiquei uma fera. Gritei com o pintor:

-Mas o senhor não sabe que as plantas sentem dor que nem gente?
O homem ficou olhando, pálido. Não, ele não sabe, entendi.

E fui cuidar do que restava, que é sempre o que se deve fazer.

Porque tem outra coisa: girassol, quando abre flor, geralmente despenca.

O talo é frágil demais pra a própria flor, compreende?Então, como se

não suportasse a beleza que ele mesmo engendrou, cai por terra,

exausto da própria criação esplêndida.

Pois conheço poucas coisas mais esplêndidas, o adjetivo é esse,

do que um girassol aberto.

Alguns amarrei com cordões em estacas, mas havia um tão quebrado

que nem dei muita atenção, parecia não valer a pena.

Só apoei-o numa espada-de-são-jorge com jeito, e entreguei a Deus.
Pois no dia seguinte, lá estava ele todo meio empinado de novo,

tortíssimo, mas dispensando o apoio da espada. Foi crescendo assim precário,

feinho, fragilíssimo.

Quando parecia quase bom, crau! Veio uma chuva medonha e deitou-o por terra.

Pela manhã estava todo enlameado, mas firme.

Aí veio a idéia: cotei-o com cuidado e coloquei-o aos pés do Buda chinês de mãos quebradas que herdei de Vicente Pereira.

Estava tão mal que o talo pendia cheio dos ângulos das fraturas, a flor ficava assim meio de cabeça baixa e de costas pra o Buda. Não havia como endireita-lo.

Na manhã seguinte, juro, ele havia feito um giro completo sobre o próprio eixo e estava com a corola toda aberta, iluminada, voltada exatamente para o sorriso do Buda. Os dois pareciam sorrir um pra o outro. Um com o talo torto, outro com as mãos quebradas.

Durou pouco, girassol dura pouco, uns três dias.

Então joguei-o pétala por pétala, depois o talo e a corola entre as alamandas da sacada, para que caíssem no canteiro lá embaixo e voltassem a ser pó, húmus misturado à terra. Depois, não sei ao certo, talvez voltassem à tona fazendo parte de uma rosa, palma-de-santa-rita, lírio ou azaléia.

Vai saber que tramas armam as raízes lá embaixo no escuro, em segredo.

CA disse...

E como será quando a noite chegar?

Um sorriso...
Um carinho...

Eu te quero encontrar
e s+o acordar quando o sol chegar

Cadinho RoCo disse...

Que linda flor que ao anoitecer transforma-se em chama calor a provocar o amor.
cadinho RoCo

FOTOS-SUSY disse...

OLA BABY, MARAVILHOSO E LINDO POEMA...ADOREI...VOTOS DE UM OPTIMO FIM DE SEMANA!!!
BEIJOS DE AMIZADE,


SUSY

tulipa disse...

AMIGA

NO TEU "DIA ESPECIAL" EU ESTIVE PRESENTE!!!

Não aqui, no teu blog...
Imensos afazeres só me permitiram estar aqui hoje, nem aos meus blogues tenho ido, só hoje mesmo...tenho lá uma surpresa, no blog "Deabrilemdiante" se quiseres aparece.

Acredito que nesse dia especial tenhas sido um girassol, como desejas-te ser...
E, com toda a certeza absorveste toda a luz, que o sol teve p'ra te dar...
Já hoje o dia está feio, frio, sem graça.

Bom fim de semana.
Beijos da amiga Tulipa

Sonia Schmorantz disse...

Lindo o poema! Espero que tenhas tido um domingo maravilhoso.
beijo

Benó disse...

Um girassol seguidor do Sol? Sempre de cabeça à roda?
Creio que não. Mas uma orquídea carente de afecto e atenções, creio que sim.
Um poema simples e espontâneo, como quem o escreveu.
Um grande abraço.

Luiz Caio disse...

Oi Baby, Bom dia!

Podemos ser tudo o que a gente quizer... As coisas mais lindas que a imaginação nos permitir!

Muito bonito!

TENHA UMA LINDA SEMANA!

Beijos

mixtu disse...

um rodar
um caminhar
em frente.. olhar

um sol

uma lua

um querer...
ser..
estar...
quedar feliz

gira...

abrazo serrano

mixtu disse...

ai opah! e eu que dormia seguido e agora... apareceu-me um passarinho lindo como o sol, loiro e de olhos azuis
jajaja

Nilson Barcelli disse...

Passei de novo para ver as novidades. Mas nada... será por causa da nuvem de cinza...? Ou do Papa? Ou do Benfica?

Querida amiga, bom resto de semana.
Beijo.

mixtu disse...

e quando a noite chegar...
sms... que não me deixarão dormir...
como girassois a rodar...

abrazo serrano

Rosas

Rosas
Especialmente para ti, amigo visitante

Arquivo do blogue